Alheio à impopularidade de Temer, Marun diz estar 'ainda mais otimista' sobre candidatura

BRASÍLIA – O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, demonstrou doses cavalares de otimismo em entrevista a jornalistas nesta terça-feira, no Palácio do Planalto. Alheio aos dados revelados pela última pesquisa Datafolha, que aponta que 70% dos brasileiros reprovam a gestão do presidente Michel Temer, mesmo índice registrado na última pesquisa do instituto, feita em janeiro, Marun disse avaliar que a população “começa a abrir os olhos”.

Ele afirmou ainda que a última pesquisa lhe deixou “ainda mais otimista” sobre uma candidatura à Presidência de um postulante que represente o governo, que poderá ser o próprio Temer.

— A rejeição já foi maior, então estou começando a ver que as pessoas começam a abrir os olhos, não obstante estejamos ainda sob ataque dessa chuva de flechas envenenadas. Mesmo assim, vejo que aprendemos a navegar na tempestade e o avanço se torna tão concreto que começa a ficar impossível à população não sentir a melhora que o Brasil teve nos últimos tempos — disse o ministro.

Marun: rejeição vem de petista

Perguntado diversas vezes sobre de onde vinha tamanho otimismo, já que os dados concretos do Datafolha mostram hoje o presidente com os mesmos altíssimos índices de reprovação que obteve no início do ano, Marun afirmou que boa parte dos que rejeitam o governo são petistas e que “quem tiver juízo” e “cair na real” vai escolher um candidato governista nas eleições de outubro.

— Vejam quem lidera as pesquisas: o ex-presidente Lula, que sabemos que não pode ser candidato, depois Bolsonaro, na sequência vem Marina, na sequência, Joaquim Barbosa… Começo a achar que daqui a pouco o país vai cair na real e saber que esse é um país que tiramos de um completo descalabro há dois anos e que não é momento de brincar de salvador da pátria — disse, negando que estivesse desqualificando os pré-candidatos que aparecem bem à frente de Temer nas pesquisas.

Marun disse ainda que não há “repulsa” ao governo Michel Temer:

— Se você parar ali na frente, quantos adesivos de ‘fora, Temer’ você vai ver? lembra quanto tu via antigamente? onde existe repulsa ao governo? não existe. A população já tem consciência de que o Brasil melhorou muito nesses dois anos de governo Temer, por isso começo a ser otimista e digo: O Brasil não tem outra agenda possível, a agenda que tem que seguir é a agenda desenvolvida pelo governo Temer.


Leia a notícia completa em O Globo Alheio à impopularidade de Temer, Marun diz estar ‘ainda mais otimista’ sobre candidatura

O que você pensa sobre isso?