Alckmin diz que estuda dar acesso a armas para população rural

76615549_Brazil%27s presidential pre-candidate of the Brazilian Social Democratic Party PSDB Geraldo A.jpgSÃO PAULO – Em busca de um eleitorado perdido para o adversário Jair Bolsonaro (PSL), o pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, ensaiou nesta quinta-feira uma defesa do acesso a armas pela população rural. A proposta está em estudo pela equipe de campanha do tucano e poderá ser apresentada na próxima semana quando Alckmin anunciará o time do programa de governo para a Segurança Pública.

— Porte de arma pode ter na área rural. Até deve ser facilitado porque as pessoas estão mais distantes (dos grandes centros). Eu morei na zona rural até os 16 anos — afirmou o tucano.

Ele evitou entrar em detalhes sobre a proposta, alegando ainda ser embrionária. A declaração foi feita um dia após Bolsonaro dizer que tem como proposta de governo dar um fuzil para cada agricultor. A declaração foi numa feira agrícola em Brasília.

Alckmin esteve no mesmo evento horas depois do deputado e reagiu afirmando que preferiria dar tratores a armas. O tucano sempre defendeu o estatuto do desarmamento.

A guinada de discurso do tucano é um aceno nítido a agricultores e fazendeiros que andam flertando com Bolsonaro por causa do discurso sobre segurança no campo. Esse eleitorado esteve nas últimas eleições com o PSDB.

Bolsonaro é hoje o foco prioritário da campanha de Alckmin. A equipe tucana só enxerga um lugar para o ex-goverador no segundo turno se abater a candidatura de Bolsonaro.

Nesta manhã, Alckmin anunciou outros três nomes da sua equipe econômica que formulará seu plano de governo: Edmar Bacha, José Roberto Mendonça de Barros e o filho Alexandre Mendonça de Barros. Novamente a situação do setor agrícola ganhou destaque. Dois dos apresentados, os Mendonça de Barros, ficarão responsáveis pelas propostas para o agronegócio.

Para a economia, o coordenador do time econômico, Persio Arida, anunciou mais um proposta: zerar o déficit fiscal do país em até dois anos.

Alckmin tem dito que, se eleito, terá um plano econômico que permitirá dobrar a renda do brasileiro. Hoje Persio explicou que a meta é de longo prazo.- Não é algo que se consegue em um nem em dois mandatos.

Sobre as especulações de que poderia ser substituído por outro nome do PSDB caso não melhore nas pesquisas, Alckmin disse a hora de crescer não é agora.

— Tem que crescer na hora certa. Eleição é daqui cinco meses.


Leia a notícia completa em O Globo Alckmin diz que estuda dar acesso a armas para população rural

O que você pensa sobre isso?