Ahmadinejad registra candidatura à Presidência no Irã

Iran ElectionsTEERÃ — O ex-presidente conservador iraniano Mahmud Ahmadinejad registrou sua candidatura às eleições presidenciais de 19 de maio nesta quarta-feira, num desafio à autoridade do líder supremo do país, que o aconselhou a não concorrer. Ahmadinejad afirmou que a atitude foi tomada para respaldar a candidatura de seu ex-vice-presidente, Hamid Baghaie. O atual presidente, o moderado Hassan Rouhani, deve tentar reeleição. irã

Em setembro do ano passado, Ahmadinejad anunciou que não seria candidato depois que o aiatolá Ali Khamenei o convenceu a não participar das eleições para evitar “a bipolarização nociva” no país.

— O guia supremo me aconselhou a não participar nas eleições e eu aceitei (…). Eu o respeito. Meu registro visa apenas a apoiar a candidatura de meu irmão Hamid Baghaie — declarou Ahmadinejad, que foi presidente por dois mandatos, de 2005 a 2013, e sempre manteve uma relação próxima com Khamenei.

Embora a decisão esteja sendo vista como uma tentativa de Ahmadinejad de reforçar a candidatura de um aliado, também representa um desafio à autoridade do líder supremo do Irã.

Hamid Baghaie anunciou sua candidatura em fevereiro e afirmou que não pertence a nenhuma ala política. Em junho de 2015, ele foi detido e passou sete meses na prisão, mas os motivos não foram divulgados. Por conta disso, sua eleição poderia ser desqualificada.

A candidatura do ex-presidente tem que ser aprovada pelo Conselho de Guardiões, um corpo clerical, antes que ele possa participar das eleições. Mesmo que consiga sua candidatura, é incerto se ele tem apoio popular o suficiente.

O registro de candidaturas para as eleições presidenciais no Irã começou na terça-feira e prosseguirá até sábado. Cerca de cem postulantes já se registraram — apenas dez devem ser escolhidos pelo Conselho para ir a voto.

Ahmadinejad é considerado um dos políticos mais polêmicos do mundo contemporâneo. Ao mesmo tempo que é visto como um homem extremamente religioso e conservador, é conhecido pelas pontuais críticas aos Estados Unidos. Em 2011, em seu polêmico discurso na ONU, denunciou os EUA e outras potências ocidentais por vários crimes contra a Humanidade. Foi sucedido pelo moderado Hassan Rouhani.

Por conta de sua imagem e oposição aos Estados Unidos, o acordo nuclear estabelecido com o Irã, durante o governo do presidente Hassan Rouhani pode ser reavaliado caso Ahmadinejad volte a governar. O Irã aceitou limitar o enriquecimento de urânio em troca de algumas sanções econômicas. Desde o acordo, o óleo iraniano começou a circular no mercado mundial. A Airbus e a Boing fizeram acordos bilionários com o país.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já se posicionou de maneira desfavorável ao acordo. A eleição de Ahmadinejad pode servir de pretexto para o desmembramento do contrato.

Fonte: O Globo

O que você pensa sobre isso?