Aerosmith brilha na abertura da segunda semana do Rock in Rio

Links Rock in Rio ServiçosRIO – Os veteranos doutrinaram no encerramento da primeira noite da segunda semana do Rock in Rio. Comandados pela dupla Steven Tyler e Joe Perry, o Aerosmith deu uma aula de “rock de arena” no Palco Mundo, num show em que repassou os principais sucessos da sua carreira — incluindo até um cover de “Come together”, dos Beatles — e alcançou uma comunhão com o público raras vezes vista nesta edição do festival.

Mais cedo, outro veterano, Alice Cooper, fez de tudo um palco no último show do dia no Palco Sunset. Aos 69 anos, ele enfileirou os hits dos seus mais de 40 anos de estrada e foi protagonista do seu teatro particular, uma produção com uma vibe, proposital, de desfile de escola de samba da Intendente Magalhães. O show ainda teve as participações especiais do britânico Arthur Brown e de Perry, do Aerosmith.

— (Foi) Maravilhoso, exatamente como esperávamos. Muitos desses meninos nunca viram um show de rock’n’roll, as guitarras, as roupas… e as músicas — disse Cooper em entrevista ao GLOBO, após o show.

Outro grupo veterano da noite, o Def Leppard fez sua estreia no festival 32 anos após cancelar sua participação na primeira edição por causa do acidente de carro em que o baterista Rick Allen perdeu o braço. Os britânicos, mais maduros musicalmente, fizeram tudo certo, mas não conseguiram empolgar a plateia ávida por sucessos. Os palcos Sunset e Mundo do Rock in Rio no dia 21

Entre os mais jovens, a banda brasileira Scalene encarou o desafio de abrir o Palco Mundo em um dia de pesos pesados e fez um show seguro, apostando no seu próprio repertório autoral. Já a dupla The Kills extraiu a essência do rock’n’roll numa apresentação em que foi reforçada por baterista e baixista/tecladista. Antes, os desconhecidos Tyler Bryant & The Shakedown surpreenderam com um blues-rock de forte sotaque sulista.

Em um show irregular, o Fall Out Boy divertiu ao tocar o repertório que embalou a adolescência de toda uma geração emo, mas ficou só nisso mesmo. Já o encontro entre Ana Cañas e Hyldon ficou mal amarrado ao misturar, no repertório, rock, samba e soul, apesar do esforço dos artistas e da ótima banda que os acompanhava. O destaque ficou por conta do forte tom político do encontro.

Fonte: O Globo Aerosmith brilha na abertura da segunda semana do Rock in Rio

O que você pensa sobre isso?